21 de nov de 2009

Folheie o Diário do Lixo.


A proposta da série "O Diário do Lixo" é fotografar cotidianamente cenas que retratem o descarte incorreto dos nossos dejetos. A intenção é documentar a realidade não só para chocar a opinião pública, mas sobretudo para evidenciar que atrás dessa flagrante crise de consciência está a enorme oportunidade de nos educarmos - pessoas, empresas, instituições - para agir com responsabilidade ambiental.
Em seu 3º ano - o que, sinceramente, não é nenhum motivo de orgulho -, a série começou em agosto de 2009, "inspirada" no lado B da Rua Guarani, a "Oscar Freire" de Ubatuba. Encantadora à noite, a rua amanhecia pútrida todos os dias. Eram restos de comida mal acondicionados em sacos de lixo, largados para recolhimento na estreita calçada e, obviamente, destruídos por cães e urubus, os únicos que, nesse caso, faziam apropriadamente a sua parte. Mentira: os lixeiros também exerciam, com muita dignidade, o trabalho desumano de juntar os restos dos jantares dos outros. Foram tantas denúncias e tantos mal-estares, que, inicialmente, provocamos a ira de alguns proprietários. Pedimos aos leitores que ajudassem a esparramar a iniciativa, cobrassem uma atitude dos responsáveis! Afinal, no caso escancarado dos restaurantes, já pagamos a conta do que comemos. Não seria justo ainda sermos descontados do direito de viver em um ambiente sadio! Chegamos a sugerir que os clientes praticassem o primeiro dos Rs e se recusassem a frequentar estabelecimentos incapazes de cumprir a lei e acondicionar corretamente o próprio lixo! Eu até hoje me recuso a entrar em alguns restaurantes da Guarani, porque as imagens que ainda guardo em minha mente, e aqui no Diário do Lixo, me embrulham o estômago! Digo até hoje porque, felizmente, a rua tem amanhecido limpa. Sinal de como é importante o peso da opinião pública!
A contribuição de outros cidadãos indignados, que passaram a enviar fotos de vários lugares, fez com que a série crescesse. Hoje já são mais de 600 fotos, com muito lixo espalhado pelas ruas, rios, praias, terrenos baldios, enfim, por toda a cidade de Ubatuba. Esse número só não é maior porque, devo confessar, cansei um pouco de fotografar os mesmos lugares todos os dias e de divulgar a série. De qualquer forma, o Diário do Lixo está aí, fedendo à beça, para desespero dos INGs. Aliás, se você também se indigna, mande, neste endereço, a imagem que provoca a sua indignação para ser publicada aqui.
Regina Teixeira

21 comentários:

Frederico disse...

Nos 40 anos em que venho regularmente a Ubatuba (e há 10 morando aqui) acho que não houve administração pública pior do que a atual, na área da limpeza pública como em todas as outras. Assim, não tenho outra esperança senão de conseguirmos, na próxima eleição municipal, escolher alguém que faça melhor -- o que, aliás, é bem provável, já que piorar não pode.

Carlão disse...

Vendo estas imagens me remeto a um tempo em que estas coisas me tomavam de ira e indignação, também.

E vejo que alguma coisa está acontecendo neste principado cheio de caciques e pessoas comuns chamada Ubatuba.

Fico feliz por saber que a indignação já transpõe o campo restrito das conversas e formulações filosóficas de botequim - e que são ótimas formadoras de opinião, também - e passam a ocupar algum espaço mais inteligente - este Blog - neste gigante chamado internet.

Ainda estamos no começo, é verdade. Nesta mudança comportamental que somos protagonistas (a internet, os costumes etc.) podemos nos considerar na fase do corte do cordão umbelical. Talvez, se mais otimistas formos, na troca de fraldas. Na limpa do bumbum.

Já há lei ( e antiga..) que obriga estes poluidores a depositarem seus restos em contentores adequados. Mas eles querem patrocínio de alguém que os banque em suas más intenções. Porcos que são, esperam pelo dia em que alguma empresa virá resolver seus problemas de consciência, de atitude e ética comportamental.

Verdade seja dita, Seu Alfredo e Vanice foram pioneiros nesta mudança de disposição residual, talvez por serem mais inteligentes e práticos, e vividos.

Dizem que o Diabo é Diabo só por ser mais velho (experiente).

Tenho fotos em meu acervo pessoal, algumas (muitas...) já deletadas. De urubu, até na quadra da Estação Agronômica em plena manhã de segunda feira num lindo e iluminado dia de sol nestas terras.

Acho que já te contei sobre a minha opinião de Ubatuba. Uma terra linda (talvez a mais linda delas todas que eu conheci até aqui).

Mas burra e porca.

Atualmente tenho preferido me relacionar com as menos lindas, mas mais limpas e inteligentes.

Uma lembrança, pra descontrair.

Eu pessoalmente gosto muito dos urubus. Já assinei carta de opinião como tal.

Lixeiros do mundo, chamam a atenção aos frequentadores das "Orcares Freires" pelo mundo , espalhando repulsa, nojo e todo tipo de verbetes do tipo "Que coisa!!!", "Isso é um absurdo!!!" e demais metáforas formuladas pelos Maurícios e Patrícias assépticos que, aí como cá, encontramos aos montes, talvez em número maior que os coitados dos bichos.

Estes limpam, aqueles cagam no mundo.

Força aí, minha irmã. Torço pelo seu Blog e acompanho, como é da minha natureza peculiar, de longe.

Sou personagem oculto. Bastidores, se é que você me entende.

Afinal, sofro de fobia social. Descobri estes dias assistindo um Globo Repórter....

Se ler e me aprofundar mais, acho que até um pouco de esquizofrenia.

Mas não sou pedófilo, puto ou chantagista.

Vigarista, devo ser um pouco.

Mas voltando ao que é sério.

Os empresários de Ubatuba, quando você os encontrar, me chame para uma cerveja para que eu possa conhecê-los também.

De preferência num ambiente simples mas limpo. Sem estes quiosques cheios de óleo (queimado) e pouco recheio no pastel, ok?

No tempo em que aí vivi, não tive a chance de conhecer nenhum.

E viva a porcaria, pois é dela que eles vivem!!!

Eles, nós e os urubus. Alguns os produzem, outros escrevem e poucos os transformam em algo melhor.

Aos últimos, que sejam pares dos segundos. Dessa união, talvez em duzentos anos, com boas escolas consigamos reverter o jogo.

Que tá foda!!!

Um beijo e um abraço a todos, já sentindo um pouco de saudades deste lugar que, cada vez mais, vai apertando o coração e ficando na memória apenas lembrança
como fotos raras e amareladas.

Meu mais sincero voto de crescimento e respeito ao seu trabalho. Como sempre foi, é e, espero será, conte comigo pro que der e vier.

Daqui a gente conhece coisas que podem servir aí....

A hora da partida está cada vez mais breve.

Saúde e paz.

Carlão

Armando disse...

Eu vejo esta nojeira todos os dias, porque à noite a rua é Oscar Freire e, pela manhã, vira o lixão de Ubatuba e um banquete para os urubus. Vamos nos unir contra.
Armando

Malu Ramos disse...

Parabéns Regina, por mais esta iniciativa de tentar melhorar as condições desta cidade chamando a atenção para questões tão importantes. De fato, se a Guarani é assim, que dirá o resto desta "porca" cidade. E aí eu me pergunto: Será que estes empresários tem consciência do que fazem???? Até quando vão continuar agindo assim???? Será que não é hora deles saberem deste movimento e tomarem vergonha na cara???!!
Beijos

Sri disse...

Bom dia, Regina

Seguinte: acho que as fotos deveriam ser mais contextualizadas, identificando claramente os estabelecimentos e/ou residências responsáveis por essa porcaria. Mesmo sem citar nomes, a população irá identificá-los e, esperamos, interferir.


Tô bolando um "selo marron" pra premiar esses estabelecimentos, quem sabe o governo municipal possa criar um "Festival Porcaria" ...


Força!
Abs
Sri

Bi Mello disse...

Realmente, é de se lastimar que soluções emergentes e óbvias não aconteçam e que tenhamos que nos deparar com tais cenas grotescas e irresponsáveis, diariamente, contrapondo-se à beleza indescritível da baía do Itaguá...
Rê, saiba que esta luta é de todos nós! Obrigada por continuar a nos emprestar a sua cara a tapas!
Parabéns por seu comprometimento com o planeta de todos nós e seu árduo "agir local"!

Yakiz disse...

Oi Regina
E não só isso.
Muitas casas na cidade não têm lixeira.
Falta fiscalização
Que pena!!
abraços
Yakiz

Bia Villaça disse...

Minha sugestão é que as fotos sejam feitas com o nome dos estabelecimentos. 2º) Deve haver um envio formal para a prefeitura e vigilância sanitária cobrando providências. 3º) O mesmo deve ser feito à câmara cobrando uma atitude, uma audiência pública por exemplo. 4º) Não havendo resposta ou mudança de atitude podemos organizar uma exposição no calçadão ou na porta da Câmara para forçar uma atitude. 5º) Promover os restaurantes corretos com algum tipo de concurso "saúde no prato e na rua". 6º) Envio ao ministério público de documento com fotos e protocolos dos comunicados formais à prefeitura e Câmara.

gustavotullio disse...

Na questão do Lixo aponto três culpados:
1) a Prefeitura Municipal pois sua política de gestão dos resíduos sólidos urbanos é um LIXO
2) os restaurantes flagrados pois a porcaria que deixam na rua é o cartão de visita de como são as sua cozinhas e condições de higiene do estabelecimento
3) os moradores da cidade que não se preocupam com o próprio lixo, não reduzem, não reciclam, ou seja, não são cidadãos.
Por isso, não voto neste prefeito e não vou nos restaurantes flagrados.
Gustavo Tullio Fernandes

Mauricio Moromizato disse...

Muito boa a idéia do diário do Lixo.

Que tal fazer também um diário do saneamento básico, indo além do lixo? Você tem visto a prefeitura se movimentar para fazer coletivamente o plano municipal de saneamento? Se souber notícias a respeito, me informe, ok?

E já que partiu-se para entrevistar, apresento a sugestão para entrevistar a sanepav, o secretário de obras e a aciu sobre quanto se está arrecadando com a taxa do lixo, quanto se está gastando com a coleta e o quanto aumentou com o transbordo. Acredito que a sujeira aí seja bem mais fétida e daninha ao município.

Não pare com essa iniciativa.

Se precisar de algo estou à disposição para ajudar.

Mauricio Moromizato

Itamambuca disse...

Maurício,

Não tenho notícias sobre o Plano Municipal de Saneamento e também fico decepcionada com esse silêncio. O que posso lhe dizer é que estamos batalhando aqui em Itamambuca, pois é o que está mais ao meu alcance. Dê uma olhada no blog do PGA (Plano de Gestão Ambiental de Itamambuca), para acompanhar a iniciativa: http://pgaitamambuca.blogspot.com
Vou guardar suas sugestões de pauta com carinho para uma hora pôr em prática. Você sabe que esse é um trabalho voluntário, que exige tempo, dedicação e ... a face!
Abraços,
Regina

Mauricio Moromizato disse...

Pois é...a face é a pior parte, principalmente se partirmos do princípio de sempre oferecer a outra face também.
Envie as novidades do PGA Itamambuca como boletim, aos poucos e direto para suas listas, pois a gente sempre tem tempo de ler as mensagens, mas quase nunca tem tempo de procurar e abrir blogs......Fica mais essa sugestão.

Mauricio

andrea disse...

Muito bom esse trabalho, acho que só assim mostranto a falta de cuidado de alguns comerciantes vamos conseguir com que todos cuidem melhor do seu lixo!!!!!!Ñ adianta estar em ordem somente no horário comercial , se cada um fizer a sua parte tudo
pode melhorar, ficar transferindo os problemas ñ resolve temos que ter atitude e vergonha de emporcalhar a nossa cidade!!!! Regina mais uma vez vcê mandou muito bem...

Ana Echevenguá disse...

Adorei essa tua idéia, grande Regina,

vou aplicar aqui com imagens da minha terra....

Ana Echevenguá - ana@ecoeacao.com.br
Instituto Eco&Ação - www.ecoeacao.com.br

Bia Villaça disse...

Hoje, segunda de manhã, passei pela fatídica Guaicurus e.... não vi lixo! Pensei que o lixeiro já havia passado.

Com esse seu e-mail, passo a acreditar que já são mudanças!

Viva o blog!

Bia

Malu Ramos disse...

Hoje, 28 de setembro, passei exatamente as 7 h. da manhã, antes do lixeiro (espero) na Ruaq Guarani e o que ví foi bem legal, nenhum lixo. Será que está funcionando?????!!! Parabéns, mas a luta continua. Não para, não para, não para.

Ricardo Fernandes disse...

Perros negros voladores!Rsrss
Lamentável.
Ps: Parabéns pelas fotos

Ricardo

Patrícia disse...

Olá vejam este concurso poderiam montar um vídeo e concorrer.
Abraço

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA ENGENHARIA SANITARIA AMBIENTAL

www.aves-sp.org.br

http://mail.google.com/mail/?ui=2&ik=59f4368342&view=att&th=124539834a99016c&attid=0.1&disp=inline&realattid=0.3&zw

Malu Ramos disse...

Realmente, a caçamba ao lado do antigo Fórum é uma nojeira! Veja só o que tem de lixo reaproveitável!
Na praça da Igreja Matriz, em frente a loja dos "10,00 reais", o lixo é um pecado: tanta embalagem jogada fora!
Malu

Carla disse...

Falta Educação com planejamento de coleta , me pareace que já há dias marcados, mas se trataou de refugo , o povo bota na rua . Falta mais frequência e orientação , no caso do aciedente por provavelmente por fatalidade da vergonha que ficou.
Não vamos partar com a luta da reciclgem e unir o poder público nesta empreitada.

Nalva, Instituto da Árvore disse...

São estas imagens que precisamos mudar Amiga, e principalmente mudar o comportamento e hábitos da população, sendo locais ou turistas, estão sendo desrespeitosos com o ambiente onde passsam ou vivem. O instituto tenta a cada dia trabalhar com os jovens, o respeitoa si a ao meio em que vivem, duro é convencer os mais velhos a dar exemplos.
Bejusssssssss, parabéns pelo belo trabalho, nós e a natureza agradecemos.
Nalva
IA